Festival Piscadela divulga trabalhos selecionados e programação

O Festival Piscadela torna público a lista de trabalhos selecionados para compor a programação do festival que será realizada nos dias 05, 06 e 07 de março, e contará com intervenções urbanas, bate-papos, oficinas, tudo protagonizado pelas mulheres atuantes no cenário da cultura HIP-HOP do Rio Grande do Norte.

Idealizado pela B.Girl Dallianny, com produção de René Loui e Arthur Moura (Coletivo CIDA), o FESTIVAL PISCADELA nasceu em 2017 como o primeiro encontro da cultura HIP-HOP no Rio Grande do Norte voltado para as práticas femininas. A segunda edição do Festival será realizada através da plataforma Instagram, de forma virtual, gratuita e acessível. Os trabalhos selecionados receberão tradução para LIBRAS – Língua Brasileira de Sinais.

“Apesar de ser virtual, vamos conseguir manter a programação de origem. Com oficinas de diversas modalidades, bate-papo, intervenções de grafite, rap e  mostra cultural onde as mulheres apresentam seus trabalhos de dança. O festival piscadela, é o primeiro evento voltado às práticas femininas da cultura Hip-Hop do Rio Grande do Norte, é o evento mais esperado do ano, principalmente para as mulheres e esse ano continua cheio de forças e representatividade em sua programação”, declara a idealizadora B.Girl Dallianny. 

Os trabalhos selecionados foram: Iyalê fest Pretta Soul com #SEFECHABRANQUITITUDE; B. Girl Breezy com Rotina que liberta; Cia. New Beat com BE WOMAN; B. Girl Kaline com Mãe em movimento; Extreme Art B. Girls com Econtro Aart BGIRLING e Super Nova Crew com A influência do Breaking. Cada uma das artistas selecionadas receberá o cachê de R$600 (seiscentos reais) para exibir seu trabalho e participar de um bate-papo após a exibição.


O FESTIVAL PISCADELA está sendo realizado com recursos da Lei Aldir Blanc – Rio Grande do Norte, por meio da Fundação José Augusto , Governo do Estado do Rio Grande do Norte, Secretaria Especial da Cultura, Ministério do Turismo e Governo Federal do Brasil.

Sinopses dos trabalhos selecionados:

#SEFECHABRANQUITUDE: Produção independente, preta e potyguar, #SeFechaBranquitude é o primeiro single de Iyalê em parceria com Pretta Soul, com produção musical de Ijí Beat (Kleber Moreira), a música questiona o racismo e as várias formas de opressão que a população negra sofre em seu cotidiano, o termo “branquitude” chama a atenção para a racialização do sujeito branco, criticando o pacto narcisista de “se acharem” sujeitos universais, essa invenção criada e cultivada historicamente pela raça branca foi uma das  grandes geradoras e mantenedoras da patologia social chamada racismo. O vídeo contou com a edição de Edu Bandeira, artista audiovisual da cidade de Mossoró – RN.

ROTINA QUE LIBERTA: Neste trabalho de B. Girl Breezy, ela mostra que embora às vezes a rotina seja cansativa, quando dança se sente liberta como um pássaro livre. E cada um de nós temos ou fazemos algo que nos liberta. 

BE WOMAN: A obra da Cia. New Beat apresenta ao público em três produções audiovisuais, três formas do ”ser feminino”, mostrando que a mulher pode demonstrar o seu poder e sua feminilidade de diversas formas e não necessariamente seguir o padrão que a sociedade define, na obra será visto o feminino no underground e no comercial, na roupa justa e folgada, do branco ao preto, do verde ao rosa.

A INFLUÊNCIA DO BREAKING: Nessa obra de Super Nova Crew podemos ver como o breaking mudou a vida de algumas jovens da comunidade da África e vem transformando até hoje. Além disso, aponta as dificuldades e importância de se ter uma representatividade feminina.

ENCONTRO ART BGIRLING: O trabalho da Extreme Art B. Girls se resume na representação da coletividade feminina, demonstrando o acontecimento de um encontro entre as B.Girls, numa Cypher/Roda que aconteceu na cidade de Natal-RN e representa o início oficial da nossa história enquanto coletivo.

MÃE EM MOVIMENTO: O trabalho coreográfico de B. Girl Kaline surgiu a partir de uma inquietação surgida durante a pandemia, aqui ela usa os questionamentos sobre ansiedade,depressão, estresse, mudanças do corpo, restrições e cuidados com a família como fonte de inspiração, força e renovação. O mundo está mudando, e juntos conectados, podemos valorizar e igualar nossa cultura.

CONFIRA A PROGRAMAÇÃO COMPLETA DO FESTIVAL:

Dia 05/03
10h – WORKSHOP DE BREAKING  (INICIANTE) com  B.GIRL DALLIANNY
15h – PALESTRA : UNIDADE CULTURAL DAS DANÇAS NEGRAS com NIMBA HADIYA
INTERVENÇÃO URBANA – (SUNSARARA)
19h – B.GIRL BREEZY – ROTINA QUE LIBERTA
IYALÊ FEAT PRETTA SOUL – #SEFECHABRANQUITUDE
B.GIRL KALINE – MÃE EM MOVIMENTO

Dia 06/03
10h – WORKSHOP UNIDADE CULTURAL DAS DANÇAS NEGRAS com  NIMBA HADIYA

15h – PALESTRA DANÇAS URBANAS NO RN com JESSICA ANARELLIS
INTERVENÇÃO URBANA  – ELLEN RODRIGUES
19h – SUPER NOVA CREW – A INFLUÊNCIA DO BREAKING
EXTREME ART B.GIRLS – ENCONTRO ART BGIRLING
CIA NEW BEAT – BE WOMAN

Dia 07/03
10h – WORKSHOP DE DANÇAS URBANAS com SWELLEN LOPES
15h – PALESTRA – O PROTAGONISMO FEMININO NAS ARTES CÊNICAS com ROZEANE  OLIVEIRA
APRESENTAÇÃO ARTÍSTICA – PRETTA SOUL
19h – SOLO NIMBA – KABUKI
SOLO ROZEANE – VERMELHO FENDADO
SOLO DALLIANNY SANTOS – DON(N)A – VERSÃO VIRTUAL
VÍDEO DE ENCERRAMENTO

[Ficha técnica]

Coordenação: B.Girl Dallianny
Produção: Arthur Moura e René Loui – Coletivo Cida

Fotografia de Divulgação: Brunno Martins
Identidade Visual: Pardal

Assessoria de Imprensa: Cecília Oliveira – Comunica  Ceci
Acessibilidade: Brigida Paiva 

Apoio: Affiche Mídia
Patrocínio: #LeiAldirBlanc – Rio Grande do Norte, por meio da Fundação José Augusto, Governo do Estado do Rio Grande do Norte, Secretaria Especial da Cultura, Ministério do Turismo e Governo do Brasil.

Previous ArticleNext Article
Cecília Oliveira
Cecília Oliveira é Comunicadora Criativa e Produtora Cultural, atua comunicando projetos artísticos na cidade do Natal há dez anos. É gorda power, a mil por hora, apaixonada por glitter, cachorros e fotografia.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *