Conheça a obra de Gillian Flynn, a rainha do plot twist

O Apartamento 702 reuniu recentemente 8 bons livros que foram adaptados para o cinema (leia aqui) e nessa lista a ausência de Gillian Flynn é justificada pelo merecimento de um lugar especial para falar de sua obra. Elogiada não só pela crítica especializada, como também por colegas de oficio renomados, como o escritor de horror Stephen King, que teceu elogios públicos a suas duas primeiras obras “Objetos cortantes” (2006) e “Lugares Escuros” (2009).

Gillian
Flynn, que é americana e natural do estado do Missouri, tem uma
escrita muito própria dentro do suspense e já se consolidou como a
rainha dos plot twits (reviravoltas, em tradução livre),
característica marcante de sua obra, fazendo com que suas histórias
tomem caminhos mais que inesperados. O que se tornou um grande
atrativo para a indústria cinematográfica e televisiva, que adaptou
livros como “Garota exemplar”, “Lugares escuros” e “Objetos
Cortantes”, esse último para a TV em formato de série pelo canal
americano HBO.

Flynn,
que é formada em jornalismo, tinha o desejo de trabalhar como
repórter policial, o que nunca se concretizou, já que preferiu se
dedicar exclusivamente para a literatura. E é inegável que esse
gosto pelo universo policial de crimes e personagens obscuros está
mais que presente em sua literatura, já que são assuntos
recorrentes de sua escrita, colocando personagens femininos fortes no
centro da narrativa como vilãs excepcionais.

Mas,
essa recorrência de personagens femininas que se distanciam
completamente da doçura normalmente retratada pela literatura e que
são originalmente más e egoístas incomodou grande parte dos
críticos americanos, creditando a Gillian – que é assumidamente
feminista – o título de misógina. Fazendo com que seu exercício
de colocar a mulher como protagonista das tramas, ainda que como
vilãs, fosse posto em xeque. O que felizmente não aconteceu, visto
seu sucesso de vendas.

Gillian
Flynn declara que sua literatura tem a intenção de distanciar as
mulheres do papel de vítimas corajosas, mocinhas e de frágeis
sobreviventes e coloca a maldade como parte indissociável do humano
apresentando personagens femininas vorazes, complexas e
multifacetadas. E pode-se considerar que essa é a inovação que
Flynn traz para o seguimento de suspense e horror, que normalmente
usa o caminho inverso para retratar as mulheres.

Seja
você um aficionado por livros ou por cinema de horror e suspense,
uma coisa é certa: obra de Gillian Flynn merece atenção e destaque
não apenas pela qualidade, inovação e ousadia na criação, mas
por se apresentar como um entretenimento grandioso e de muitas
surpresas.

Conheça abaixo as três adaptações das obras de Gillian Flynn:

Objetos cortantes
Acompanha a história de uma jornalista que volta a sua cidade Natal para acompanhar o desdobramento de uma série de assassinatos. A história aborda temas como violência, automutilação e problemas familiares. Adaptado pela HBO em formato de série.


Garota exemplar
A história gira ao redor do desaparecimento de uma escritora de livros infantis onde seu marido se torna o principal suspeito de um possível crime. O filme foi dirigido pelo aclamado diretor David Fisher.


Lugares escuros
Acompanha a história de uma mulher em busca da verdade sobre o assassinato de sua família. Os desdobramentos acompanham seu irmão, preso como autor do crime. O filme tem Charlize Theron como protagonista.


Previous ArticleNext Article
Henrique Avelino
Jornalista, escreve sobre moda e comportamento; é aficionado por arte e cinema e acredita no poder transformador dos livros, do plástico bolha e de uma boa xícara de café.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *