10 coisas que você precisa saber antes de criticar a moça que andou seminua na UFRN

Você tem direito de não gostar! Mas, por favor, saiba o motivo!

1 – Como começou?

A estudante de arte Paula Salazar, doravante chamada Paulinha Causadora, encarnou uma performance nos corredores do Deart, Departamento de Arte da UFRN. Ela usava uma focinheira, latia, estava “nua” (usando tapa-sexos maiores que os das rainhas de bateria do carnaval), e tinha frases escritas pelo corpo, dentre elas: “Politicamente incapaz”.

2 – Quem é Paulinha Causadora?

Paula Salazar, artista, natalense, feminista, feminina, performer e ativista.

 3 – O que as pessoas fizeram?

Os passantes filmaram, fotografaram e circularam pelas redes sociais. Os comentários variavam de “Não entendi” a “Nua desse jeito, deve estar querendo ser estuprada. Eu estupraria!”.

4 – O que é arte?

Arte é toda produção feita por um artista,  afim de despertar algum sentimento ou transmitir uma mensagem. Tive uma professora que disse ainda que só é arte se não houver interesses financeiros. Segundo ela, se a obra foi paga ou se tentou vender alguma coisa, deixa de ser arte e passa a ser publicidade. Uma visão romântica. Arte, só por amor.

Abaixo, um trecho do Teto da Capela Sistina, pintado sob encomenda, relatando o primeiro capítulo da Bíblia, o livro mais vendido do mundo.

capela_sistina_adao

QUIZ: Por ser um letreiro indoor, posicionado no teto, esta belíssima peça publicitária se enquadra como plafond-door ou mídia alternativa?

5 – A moça nua do Deart é arte?

Pois bem, Paulinha Causadora queria transmitir uma mensagem sim, despertou tantos sentimentos e interpretações quanto as redes sociais foram capazes de registrar, e de quebra não recebeu ou vendeu nada para isso (nem o corpo). Logo é arte sim. Você pode no máximo dizer que não gostou.

6 – O que é política?

Política pode ser interpretada como a arte da negociação para compatibilizar interesses. Quando alguém se diz “politicamente incapaz” numa sociedade democrática, eu diria que é porque os interesses dessa pessoa não são condizentes com os da maioria da população. Um caso claro de uma minoria política.

10816234_10202924357732485_140386239_n

7 – Exemplos de minorias políticas

Gays são politicamente incapazes de autorizar o casamento gay, visto que são minoria na hora de votar uma lei.

Antes de 1928, mulheres eram politicamente incapazes de votar, visto que eram minoria na hora de decidir quem poderia votar ou não.

Na idade média, compositores eram politicamente incapazes de tocar notas com intervalos de 3 tons inteiros, visto que a igreja proibía este som, julgado demoníaco, e os músicos eram minoria na hora de decidir quais notas poderiam ser tocadas ou não.

 8 – O que Paulinha Causadora quis dizer?

Apenas observando, temos que Paulinha Causadora estava se auto-denominando politicamente incapaz e mostrando que parecia um cachorro, visto que latia, estava sem roupas e usava uma focinheira. Ou um outro bicho qualquer, desses criados com uma certa crueldade.

Pelo visto ela quer mostrar que as minorias, na nossa sociedade, são como um desses animais.

9 – O que eu quis interpretar?

As minorias políticas, segundo a representação de Paulinha Causadora, são incompreendidas e tanto agem como são tratadas de forma desumana. Em geral vivem em condições de injustiça e não são ouvidas. São chamadas de loucas, taxadas de “carentes de atenção”, e ameaçadas de estupro.

Minha bagagem cultural (veja como sou arrogante) me fez imaginar o seguinte cenário:

Uma mulher pobre e desempregada, que vai grávida a um hospital público, não consegue atendimento e tem o filho na calçada, parece um animal? Ela sabe que esse tratamento é desumano? Ela sabe a quem recorrer? Ela vai ser ouvida? Receberá indenização? Justiça será feita? Ela faz parte de uma minoria política? Será que ela também é politicamente incapaz? Existem outros casos semelhantes ao dessa mulher?

 10 – O que você deve interpretar?

O que você quiser, meu filho. Aproveite e comente aí embaixo.

*Foto: Pedro Bardini

Errata: A performance A Caninga, de Paula Salazar, aconteceu nos corredores de C&T, setor I, reitoria e restaurante universitário. Não no Dearte, conforme eu disse acima.

Previous ArticleNext Article
Danina Fromer
Analista de Mídia Digital, Musicista e Drag Queen. Comentarista Gourmet Eu passo o dia frescando no twitter. @daninafromer

Comentários

72 Comments

  1. Pela 1ª vez vi alguém expressar em palavras o que eu penso! Super curti a forma de expressão da arte! As “gostosonas” das escolas de samba ficam nuas só pra mostrar o corpão, sem objetivo nenhum e é belo, por que nesse caso é negativo? Me sinto totalmente da forma que foi expressa: “politicamente incapaz”.

  2. Somente uma opinião pessoal acerca do conceito de 'arte'… não é porque uma obra foi ou não paga que deixa de ser arte para virar publicidade… isso não faz sentido algum, pois todo artista tem sua arte tanto como uma forma de expressão quanto como sua fonte de renda, e isso não tira o valor da obra (o que tira está mais relacionado com a qualidade técnica do artista, a ideia em si (o que é a obra, e qual sua intenção), e o trabalho/esforço apresentado em sua criação). Arte também não tem tanto assim a ver com 'amor' (e antes que julguem a frieza desse argumento, explico rapidamente: 'amor', seja lá o que isso for, faz parte da 'ideia/intenção' da obra..) se um artista pensa: 'quero expressar o meu amor com minha arte', mas não tem conhecimento técnico algum, nem dedica tempo ao seu trabalho, passará a vida acreditando que sua manifestação de liberdade de expressão é arte, quando ela é apenas, literalmente uma manifestação de liberdade de expressão. isso não tira seu valor, apenas coloca-a em outra categoria (geralmente a de 'protesto')… isso pode ser aplicado a tudo que tem acontecido na UFRN, indo das pichações no DEART à esse mais recente manifesto da garota semi-nua. Dizer que 'Arte é toda produção feita por um artista' também não leva a conversa a canto nenhum, pois estamos apenas introduzindo um novo conceito sem definição, o de 'artista'… Enfim, não manifesto aqui minha opinião quanto à validade ou não do manifesto, mas apenas algumas definições para que não passemos a confundir as coisas..

  3. Eu pensei no mais óbvio, nos direitos dos animais que não são respeitados. Mal existem políticas públicas que visem o bem estar animal, aliado à indivíduos cruéis, estes pobres seres são politicamente incapazes, sujeitos a todo tipo de abandono/crueldade e poucos existem para defendê-los. E os poucos que existem também são um pouco taxados de loucos/egoístas/desocupados… Em nosso próprio campus vemos diversas situações dos animais abandonados (maioria felinos) que se não for pela caridade alheia e trabalho de ongs estariam em situação infinitamente pior!

    1. Não está errada Bibis. Não existe certo e errado quando falamos de arte. Seria ousadia do artista exigir que o público entenda o que ele quis dizer. A obra de arte viaja pelo imaginario do seu repertório também e a ela cabem várias interpretações.

  4. Gostei do comentário do Matheus Rocha, e quero acrescentar que estas 10 coisas são tendenciosas a favor do Protesto em questão (Não foi arte foi protesto mesmo). E que muitas minorias são esquecidas frente a minoria Gay e usa-la como exemplo nestas 10 coisas só prova o que falo.

  5. Achei interessante a pessoa que veio por meio deste post explicar e defender a performance artistica da aluna e vir dizer que as pessoas acharam apenas coisas ruins, desconsiderando totalmente a massa de pessoas que defendia. Para mim, mais um post de quem quer socar na cabeça das pessoas que reprovaram, seja la qual motivo, a atuação…geez

  6. Filipe Santo Eu tbm não sei dizer onde acaba a liberdade de expressão e a arte que Matheus disse. Pra mim, se é um apanhado de simbolos, organizados por um homem, com uma intenção especifica, capaz de gerar interpretações, é arte.

  7. Olá,
    sou violinista formado pela UNESP e atualmente membro das duas principais orquestras de Natal- OSRN e OSUFRN- meu primeiro emprego, ainda na adolescência, foi de cartunista na Tribuna do Norte , trabalhei posteriormente com modelagem 3D, além da ótima influência advinda do convivo com minha mãe, uma artista plástica consagrada. Acredito portanto que estou pelo menos inserido em um contexto artístico. Dito isso, permita-me enriquecer o debate percorrendo as 10 "coisas que preciso saber…":

    4- O que é arte?
    Sinceramente não acredito que seja pertinente discutir esse tópico. Explico.
    Felizmente no meu segmento de arte essa pergunta não precisa ser respondida: eu toco por que gosto da experiência pessoal estética expressiva, ninguém precisa dizer se é arte ou não. Se eu toquei direito, o público fica satisfeito, eu já estava satisfeito e recebo meu dinheiro pela minha arte. Simples assim.
    Discutir se algo é arte é como ter que explicar uma piada. Amigo, não foi engraçado. Aceite, repense, e continue utilizando sua CRIATIVIDADE e ESFORÇO pra conseguir produzir uma arte que não precise ser explicada.
    Sobre arte não ser arte se tiver interesses financeiros: Por favor né? A lista é infindável de artistas que viviam da sua arte que precisa SIM ser remunerada. Acima de tudo pelo seguinte: A ARTE ESTÁ EM TUDO, logo, assim como todas as profissões geram dividendos, o artista é apenas mais um. A arte está na matemática, está na culinária, está na forma harmoniosa de lavar pratos, na forma genial de dirigir um carro, etc.
    É ululantemente óbvio. Quando alguém faz algo artístico todos reconhecem.
    Por outro lado, quando é necessário pregar uma placa " ARTE" em uma performance, é um claro sinal que algo está sem sentido.

    5- A moça nua no DEARTE é Arte?
    Pelo exposto acima, não, não é arte.
    " Voce pode no máximo dizer que não gostou".
    Também não. Não só não gostei como estou explicando por A+B pq não é arte, vindo de um artista.
    Eu e a esmagadora maioria das pessoas, não reconheceu a performance como arte. Logo, a exemplo da piada sem graça, ninguem riu, a suposta artista falhou no seu intuito. Tente outra vez. Repense a CRIATIVIDADE e ESFORÇO.

    6, 7, 8, e 9 –
    Já que a manifestação da artista falhou- pode até ser que a moça seja uma artista mas nessa performance ela não conseguiu "ser" arte- não faz sentido discutir o que ela quis dizer com tudo aquilo. Volta pra casa, seja humilde e reconheça que tem algo errado.

    10- O que eu devo interpretar?
    Veja que usei caps lock para as palavras CRIATIVIDADE e ESFORÇO.
    A arte não foge de leis físicas. Trabalho = força x deslocamento, Energia Inicial= Energia Final, Força = massa x aceleração.
    Em outras palavras, existe um treshold a ser ultrapassado para se produzir algo a partir do nada.
    Partindo do pressuposto que artes como escultura, música e pintura requerem domínio indiscutível da técnica abordemos o domínio mais próximo do em discussão. Cênicas. Pra ser formar um bom ator, é possível partir do nada? Não é necessário empregar uma energia pra percorrer um caminho do "nada" até um bom ator?
    Definitivamente, tirar a roupa e usar a nudez pra produzir uma mensagem confusa que meia dúzia de pessoas entendeu é um caminho que despreza esses dois ingredientes tão óbvios da arte.

    Finalmente, deixo claro aqui que "ser artista" também está, como tudo, sujeito às leis da Física: uma força empregada em um objeto o faz continuar em movimento caso não hajam forças contrárias a esse. Infelizmente, nosso cérebro tem uma propriedade de lidar com a memória, conhecimento, de forma a aproveitar ao máximo recursos que não estejam em uso. Sendo assim, ao se conseguir produzir algo artístico , se vc não se mantiver na ativa, trabalhando, se aprofundando, vc PERDE esse conhecimento. Portanto, existem "forças" contrárias.
    Dito de outra forma, pra ser artista precisa se manter ESTUDANDO, ESFORÇANDO.
    Eu sei o valor de anos e horas semanais de estudo contínuo necessários para fazer minha arte não precisar ser explicada.
    Tirar a roupa, colocar fita isolante nos mamilos e escrever frases confusas por um corpo jovem só de calcinha e querer que isso seja ARTE fere as leis básicas que regem nosso Universo.
    O resto, é discussão pseudo intelectual.

  8. O que eu interpreto?

    Bem, vou dizer o que eu presumo que as tais minorias que ela diz defende acham:

    Desconfio que uma mulher pobre e desempregada, que vai grávida a um hospital público, não consegue atendimento e tem o filho na calçada….o tipo de gente que ela diz defender…..acharia ela patética. Acharia toda a "performance" patética. Reconheceria que isto não a ajudou em nada.

    E de quebra diria que o teto da Capela é uma obra de arte extremamente superior.

  9. Danina Fromer Nesse sentido que você falou, concordo. Não concordo que a qualidade técnica seja o princípio do trabalho artístico. Por exemplo, por mais que eu não goste, não posso dizer que Paulo Coelho não é arte, pelo simples fato de sua obra não ter a mesma preocupação estética (ou técnica) de Machado de Assis.

  10. Bom texto! Mas tenho que discordar dessa definição de arte (item 9). Na real diretamente e indiretamente tudo é comercial. Até essa manifestação sem fins lucrativos. Michelangelo o "publicitário"? Kkkk

  11. Terrível analogia entre piada e arte, o ser arte não depende de uma fácil compreensão do receptor, se sua premissa fosse verdadeira então estariam certas as pessoas que foram na estreia da Sagração da Primavera e gritaram que aquilo não era música, talvez tenha faltado você dizer pro Stravinsky e pro Nijinsky: "Tente outra vez. Repense a CRIATIVIDADE e ESFORÇO" (por você ser violinista eu sei que conhece esse exemplo).

    Tente outra vez.
    http://pt.wikipedia.org/wiki/Categoria:Fil%C3%B3sofos_da_arte

  12. Lucas Corrêa , você comete um erro bastante comum, um silogismo: Artes que chocaram eram incompreendidas e depois de um tempo foram reconhecidas como arte de fato inovadora. Logo, toda arte que choca e é incompreendida será um dia reconhecida com de vanguarda.
    Já que citou Stravinsky, sugiro que leia Poética Musical, do próprio compositor. Nesse excelente livro ele explica essa confusão mental que você e muitos fazem entre inovação baseada no pleno domínio da TRADIÇÃO e tentativas sem sucesso de inovar apenas pela vilipendiação da forma.
    Vc diz que o "ser arte não depende de uma fácil compreensão do receptor".
    Por um lado está certo, pois a arte acontece independente do receptor, mas novamente vc passa direto na delimitação do tema: se não depende de uma fácil compreensão depende pelo menos de uma compreensão?
    Como disse antes, isso tudo é uma discussão infundada por desprezar o óbvio: essa performance não se sustenta como arte.
    Se o mundo inteiro continuar afirmando hoje, nos próximos 20, 100 anos que não é arte ela ainda sim será arte? Quanto tempo teremos que esperar?
    O exemplo da piada pode ser substituido por qualquer outro de algo que não cumpre com o intuito pelo qual foi feito, seja la qual foi o intuito.
    E , finalmente, citar Stravinsky foi muita ingenuidade sua. Algumas pessoas vaiaram sim a estréia da Sagração mas havia uma verdadeira massa de músicos, pensadores e artistas de renome que enxergavam a genialidade dele, e citavam suas inovações técnicas,( repito, TÉCNICAS) principalmente rítmicas e timbrísticas.
    Não existe almoço gratis, amigo. Como tudo, se vc quer inovar, acrescentar, precisa dominar o conhecimento até então naquela área.
    No caso, tirar a roupa não é nem o rodapé do primeiro capítulo.

  13. Ézem Damasceno Sim… Na parte que fala sobre a técnica. Acho que a expressão deve ser respeitada acima da qualidade técnica. Não adianta criar uma arte virtuosa se ela é inexpressiva. Deixe que os críticos cuidem da técnica.

  14. Filipe Santo , interessante o seu argumento. acredito que por escrever do mesmo jeito que as ideias aparecem na minha mente, talvez tenha pulado alguma etapa da explicação, então lá vai: técnica é um meio, não um fim; é aquele conhecimento prévio que o artista deve ter para conseguir se expressar adequadamente, em qualquer arte. Não é uma questão de simplicidade X complexidade, mas sim que mediocridade (a palavra é forte, mas não encontrei outra) X qualidade. Então se a música é simples (punk rock, que não conheço, mas acredito que talvez seja o caso), mas tem uma intenção, e o artista tocou/cantou com qualidade, imagino que tenha valor como arte. Ele pode estar tocando apenas um acorde, isso pouco importa. O que importa é que ele está transmitindo o som que imaginou. O problema é quando o artista negligencia a técnica (literalmente o 'entendimento de como a coisa funciona') por vontade própria e passa a vender um produto fruto de sua incapacidade de fazer algo melhor. Quando falo em técnica, não é somente virtuosismo. É apenas a capacidade de transformar uma ideia em algo 'concreto', com a qualidade que não é inerente ao cidadão comum, apenas ao artista. Em pintura, arquitetura, escultura(?), teatro, dança, qualquer manifestação artística isso se aplica. Eu saberia subir em um palco e dizer 'ser ou não ser, eis a questão'. É algo simples. Mas eu demoraria anos até conseguir expressar isso como um ator (que não sou), pois não entendo a técnica que o teatro envolve.

  15. Renzo Torrecuso Renzo, seu lindo. Sou violinista tbm. Aposentada, mas ainda posso dizer que sou. Sou aluna """"órfã""" de Cristian Craciun. É por causa de um comentário como esse seu que eu acredito que vale a pena ficar soltando meus desaforos aqui neste blog. Quando eu fiquei sabendo da performance de uma menina nua na UFRN, fui correndo atrás de saber o que era pq eu tenho um "projeto" que tbm envolve nudez, e queria analisar como o pessoal do prédio de C&T reagiu. Eu esperava ouvir críticas ferrenhas e mordazes como essa sua. Mas o que eu vi foi uma gente sem talento dizendo "Quem nasceu pra tamburete, nunca vai ser sofá" "Ela só quer chamar atenção" "Quero estuprá-la". Definitivamente não era uma coisa sensata. E eu me indignei. Afinal, imagine que eu um belo dia resolvo fazer um experimento teatral e fico nua, por causa disso mereço ser estuprada? É claro que pode ser que minha performance dê errado. Estou apenas arriscando, aprendendo. Ter coragem pra meter a cara e experimentar é para poucos. O que eu queria com isso? Avançar no campo artístico. Descobrir até onde minha nudez comunica, até onde ofende, até onde é desvirtuada por quem vê. No fim das contas, por mais técnica que me falte, vou conseguir "reconhecer o terreno". Acho que é a partir de críticas como as suas que essa evolução pode acontecer, inclusive. Infelizmente, hoje eu já "encerrei o turno", mas seria uma ótima oportunidade poder discutir isso com você mais a fundo. Muito obrigada pelo comentário.

  16. A Pessoa Imitou uma Cadela, Se expôs, Se humilhou, Se denegriu, Se Ridicularizou, Foi motivo de escárnio e Chacota, Denegriu a imagem do curso que ela faz e da faculdade dela.
    Não obteve nenhum Beneficio seja financeiro, seja Político, seja Social, Não obteve o resultado esperado, mas sim o oposto, não beneficiou a classe dela.
    Resumindo: apenas se ridicularizou gratuitamente…

  17. Eu sei que a discursão deveria ser sobre a mensagem da Paula, mas, diante da complexidade de sua performance, a conversa, como era de se esperar, teve outro rumo. Então eu tenho uma história para contar…

    Uma vez eu fui a uma exposição de fotografias no MAM de SP. Muitas dessas fotografias simplesmente retratavam um cotidiano. Justamente por isso, muitas delas não tinham "cara de arte", se é que isso existe. E aquilo me colocou diante de muitos pensamentos e questões: "Por que aquelas fotos estavam ali? Umas obviamente compreensíveis, outras nem tanto." Comecei a me sentir tão ignorante e ao mesmo tempo tentava entender… Mas aí então meus pensamentos foram atrapalhados por uma conversa, que não pude deixar de ouvir, de duas mulheres diante e sobre uma das fotografias "menos óbvias" da expo. Uma delas dizia: "Mas como pode isso ser arte? Olha isso! (era a imagem de um balcão de um botequim em um dia normal, só isso) Que absurdo!" E a outra endossava o pensamento da amiga. Logo me arretei com a ideia dela. Pensei: "Poxa, ela num está vendo que aquela fotografia está despertando nela um sentimento não? Nem que seja o de raiva? Mais. Será que ela não percebe que ela já está sendo tomada pela obra e dando aquilo um verdadeiro sentido de arte? Que coisa engraçada!" E aquilo me fez entender que sim, aquelas fotografias eram arte, alguém queria dizer alguma coisa.

    Uma vez eu criei pra mim um conceito de arte bem "vento-ar-em-movimento", algo fácil, para me sentir mais confortável. E assim diz: "Arte é tudo aquilo que envolve cor, volume, textura, som, movimento, tempo e o principal, sentimento. Não necessariamente nessa ordem, não necessariamente com todos esses elementos, mas necessariamente uma expressão". E é engraçado como de fato ela exige da gente uma vontade de entendê-la. Muitas vezes até, um olhar generoso e despido de preconceito. E comigo, muitas vezes, funciona melhor quando sou contrariado por opiniões ignorante, curtas e descartáveis como a das moças diante da fotografia do balcão do botequim, como a de muitos sobre a performance da Paula. o/

    PS. Se arte deixa de ser arte quando há interesse financeiro, o que eu não sei se concordo, são outros 500. Assunto para o próximo capítulo que, graças à Deus, existe.

  18. Matheus Rocha Agora entendo melhor. E até concordo em parte com sua ideia, mas creio que se esse artista não executa essa técnica com intenção de vender, é realmente um "produto" artístico. Mas se o artista conhece um numero limitado de acordes, por exemplo, mas consegue com isso uma boa expressão, então é legítimo.

  19. Existem outras maneiras de protestar, de mostrar sua opinião sobre algo…

    Mas no momento que afeta algo ou alguém, já passa a não ser apenas uma manifestação.

    Kd os princípios sobre um ambiente onde são formados professores, engenheiros, médicos dentre outros… Onde estão sendo formados os profissionais do futuro do nosso país… por isso que nosso Brasil é o que é.

    RESUMINDO TUDO… Paulinha não transa

  20. Existem outras maneiras de protestar, de mostrar sua opinião sobre algo…

    Mas no momento que afeta algo ou alguém, já passa a não ser apenas uma manifestação.

    Kd os princípios sobre um ambiente onde são formados professores, engenheiros, médicos dentre outros… Onde estão sendo formados os profissionais do futuro do nosso país… por isso que nosso Brasil é o que é.

    RESUMINDO TUDO… Paulinha não transa

  21. Olá Danina Fromer , respondendo seus principais tópicos.
    Antes disso afirmo que não tenho muito o que aprofundar sobre o assunto. Como deixei claro, discutir arte é um saco. Além disso, o tom do q escrevo aqui não é mordaz ou ferrenho. Escrevo defendendo um bom senso em eco com a maioria. Maioria essa que é tida como leiga e incapaz de "absorver" a suposta arte que existiu nessa performance. Essa é minha principal motivação de perder 15 minutos escrevendo.
    1- sobre o texto, ele tem um titulo equivocado, e foi isso que eu defendi no meu coment. Eu e centenas de pessoas não precisam saber de uma explicação dessa performance antes de criticá-la. Aceitem, foi uma performance medíocre cujo resultado máximo foi levantar um questionamento se aquilo SEQUER é arte.
    Durante esses dias alguns amigos comentaram sobre esse assunto e foi unânime: é infantil essa pretensão defendida pela comunidade artística de que , nas suas palavras, " …É arte sim, e das boas, só não é acessível. Exige bagagem cultural e bom senso".
    Pois bem, lá está meu texto de alguém com bom senso e bagagem cultural.
    2- Sobre nudez: "Avançar no campo artístico (com a nudez)". Boa sorte. É a maior prova de carência de talento e recursos técnicos do suposto artista pelado. No filme Vicky Cristina Barcelona tem um diálogo lapidar sobre isso, em resumo, "como eu não tenho talento, capacidade, de pintar, tocar, ou atuar estou tentando a fotografia". Sem entrar no mérito da última arte, claro.
    3- "Ter coragem pra meter a cara e experimentar é para poucos". Mais uma vez, boa sorte. Se vc tivesse continuado no violino vc teria percebido que a música ensina: pra vc domina-la vc precisa de centenas de horas de estudo focado e disciplinado. Pra vc subir no palco e "meter a cara" vc precisa de mais outras 100 horas. Tirar a roupa definitivamente não é para poucos. Para poucos é fazer arte de verdade.
    4- Finalmente, lhe informo que além de violinista tenho muito orgulho de ser aluno do 4º período de CeT.
    Creia, naquele prédio encontro diariamente dezenas de pessoas de ALTÍSSIMO talento, bom senso e SIM, muita bagagem cultural.
    Claro, alem disso eles esbanjam foco, disciplina e resiliência durante os árduos 5 anos necessários pra formar engenheiros, cientistas e docentes de exatas.
    A exceção do rapaz que falou de estupro, os comentários são pertinentes sim.
    Talento não é aceitar uma performance sem sentido só pq é cool.
    Talento é o que forma gênios esforçados.
    " Um gênio é uma pessoa de talento que fez seu dever de casa" Thomas Edison.

  22. Bom, não querendo criticar a moça em si, vai que ela é uma performista mesmo ou só uma louca varrida, mas sobre o ato em si e a interpretação de que isso seja arte (considerem tudo como minha opinião, se quiserem). Eu diria que essa é uma espada de dois gumes: por exemplo: se você me diz que arte é todo trabalho que o artista considere como arte, então vai ter que considerar também tortura, guerra (existem livos seculares sobre isso), bullying (sim, os caras que fazem bullying consideram o que eles fazem algo artístico), as pichações na frente a sua casa (mesma coisa e pior ainda), etc.

    Se me disser : "Ah, mas ela não agrediu ninguém", eu digo que agrediu sim, tanto a lei, por atentado ao pudor, quanto a moral de pessoas que foram pegas de surpresa ao ver uma mulher nua e de focinheira, naquele lugar que é de trabalho. Eu até entendo que o que é errado pensar que o que não tem significado pra você, não deve ter significado pros outros, mas o inverso também é verdadeiro, e mais, um ato desses não se resume à isso, não se resume a frases de efeito, etc. depende muito do tempo, das pessoas que vão ver e do lugar, e naquele lugar, cada pessoa passando por ali, cada pessoa que viu aquele ato, tem uma história que não tem por que se envolver com a história dessa garota, devia ter muita velinha carola, devia ter muita gente que não via aquilo como arte, devia ter um bando de gente que teve diversas reações, por não ver aquilo como arte. A arte não está acima da lei ou da cultura contemporânea.

    "Ah, mas e as obras de nú? Quadros, esculturas" (ressaltando, entendam como minha opinião) Obras de nu são objetos de séculos passados que só milionários doidões, artistas querendo dar um impulso na carreira e a mídia convencional impõe como maravilhas mundiais, só pelo valor histórico ou cultural, esquecendo que, assim como diversas culturas, o que era arte no ano passado, pode ser sucata agora., pode ate ser chamada de arte ainda, mas arte do século passado, isso, nos tempos atuais, nu artístico, etc. o máximo de efeito que causa é chocar negativamente ou excitar alguém, daí a mídia "especializada" dá destaque, justamente por não entender aquilo, mostra como arte e a imensa maioria do público, que entende menos ainda, engole como arte, mesmo não gostando.

    E em fim, as passistas de escolas de samba… … favor, aqui não tomem como minha opinião, mas como afirmação mesmo xD. Tirando o pessoal que não gosta de samba e carnaval, os caras que dizem que passistas de samba são belas, é porque se excitam, e se forem garotas, porque querem ser vistas como bonitas, sem ter a menor ideia de que esse "bonita" não tem nada a ver com arte, aquelas penas ou a escola que elas representam, tem a ver com fantasias sexuais dos homens e todo o planeta que vêm justamente no carnaval no Brasil e o resultado, nove meses depois, todo mundo sabe o que acontece.

    Em outras palavras, nessa de "ah, você interpreta o que você quiser", praticamente ninguém entendeu nada, perturbou o local, denegriu a imagem dela, não chamou a atenção de autoridade nenhuma… em fim, a garota mandou uma bola fora, no que quer que ela pretendesse, a não ser que seja uma exibicionista.

  23. Além da interpretação sobre as minorias (feita no texto), acho que também pode ter sido uma forma de protesto/manifestação contra o costume (frequente de muitos) de “culpabilizar” a mulher que é vítima de estupro, argumentando ser ela a verdadeira causadora do ato, pelo fato de usar roupas tidas como “indecentes”. Ou seja, a mulher é estuprada, violentada física e emocionalmente, e é ela mesma que teria sido a infratora; acho que a moça protestou contra essa “inversão de papéis”! Seria então um gesto de denúncia e indignação contra o pensamento machista, ainda fortemente presente na nossa sociedade. Talvez por isso ela tenha usado a figura do cão, querendo remeter aos episódios em que mulheres são chamadas de “cachorras” por causa de sua vestimenta! Na verdade, há mais várias interpretações! Como toda arte, a performance da moça pode dialogar com diversos aspectos da realidade humana!

  24. As feministas comecaram deixando os pelos crescerem, depois comecaram a deixar a menstruacao escorrer pelas pernas e agora estao latindo. Mais algum tempo voltam a respirar debaixo d'agua e finalmente a fazer fotossintese, no estado de ameba, de onde nunca deveriam ter saido. A questao que resta eh: Deveriam as pessoas pobres estarem pagando tantos impostos pra financiar a Universidade (em media ao custo de quase 100 mil reais) dessa aberracao? Fica a questao.

  25. Eu pessoalmente não tenho problema em ver pessoas fazendo esse tipo de coisa não.
    Agora, o problema é que a universidade é espaço público e vez ou outra os universitários que são pais de família levam seus filhos lá!
    Os pais muitas vezes se lascam para dar uma educação de vergonha pro filho. Já pensou você circular em um espaço público com seu filho ou filha e ser obrigado a presenciar coisas do tipo.

    Mas respeito a opinião de vocês!

  26. Eu pessoalmente não tenho problema em ver pessoas fazendo esse tipo de coisa não.
    Agora, o problema é que a universidade é espaço público e vez ou outra os universitários que são pais de família levam seus filhos lá!
    Os pais muitas vezes se lascam para dar uma educação de vergonha pro filho. Já pensou você circular em um espaço público com seu filho ou filha e ser obrigado a presenciar coisas do tipo.

    Mas respeito a opinião de vocês!

  27. Bom o nome artístico da moça já diz né. PAULINHA CAUSADORA. O que ela quis dizer eu não sei eu queria é saber o que ela faz pra mudar tudo isso que tanto corrói ela por dentro. Se odeia tanto o sistema por que ainda participa dele? Tem tantos casos de pessoas trabalhando por casa e comida em fazendas e vivendo felizes ou ainda dos ciganos na europa. Ninguém é obrigado a aceitar as coisas que o sistema impõe, mas não acredito que esta seja a melhor maneira de se combater. E eu ainda confio no velho ditado: "Cão que ladra, não morde."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *