Será que finalmente a DC acertou?

Titãs parece render bons frutos a DC, depois da série animada de Os Jovens Titãs Em Ação para o cinema, foi lançada Titãs uma série de live-action baseada nos Novos Titãs, a primeira do DC Universe, o serviço de streaming da própria DC lançado em setembro deste ano e que por enquanto só está disponível para assinatura no EUA.

Esta matéria contém spoilers de leves!

A série tem como personagem principal Dick Grayson: detetive policial de dia e vigilante à noite; atendendo pelo codinome de Robin e tentando uma vida nova longe de Gotham e do Batman. De repente se vê envolvido no caso de Rachel Roth, uma adolescente possuída por um demônio e caçada por causa desta condição. Desta forma existe uma Ravena que detém sua grande parcela de protagonismo também, já que a história gira em torno da sua origem. Ainda tem Estelar e Mutano, neste caso o Cyborg não completa o time como em algumas versões.

Os trailers causaram preocupação, pois possuem uma montagem estranha e traziam muitos elementos clichês que víamos nas séries da DC, como um excesso de sombriedade que Arrow e Gotham carregam forçadamente. Além de alguns visuais não literais assinalarem um caminho conturbado por vir. Ainda bem que era engano. O ar dark vai além dos dramas e de uma paleta fotográfica escura, o estilo gore ajuda manter a pegada violenta. Lutas bem feitas, sangue jorrando e pouca piedade elevam a idade apropriada para acompanhar a série.

Apesar de criticarem muito o visual da Estelar, a solução para o look dela foi bem lógica e usual, uma vez que uniforme de quadrinhos é sempre fantasioso e pouco prático. As roupas são comuns, contudo a paleta da Estelar original está toda lá, assim como a Ravena que também ainda não tem uniforme. Já o Robin tem um uniforme espetacular, muito bem feito e que não é de couro como estamos acostumados a ver em outras séries (indireta para a CW).

Os efeitos especiais são bons, entregam o que propõe no quesito superpoderes. Como o poder do Mutano seria o mais caro para a produção de CGI, este personagem acaba tendo uma aparição muito pontual e subutilizada ainda. O receio do fã é se o padrão será mantido a série inteira.

E o mais importante, apesar de diálogos bem expositivos, a série tem um bom roteiro, envolve e nos faz sentir o carisma dos personagens. É uma verdade que tem o ar de quadrinhos fortemente presente e está nos preparando para um novo universo de produções, já que está confirmado o spin-off com Monstro do Pantano (estreia para 2019).

Vocês devem estar se perguntando: se a série é tão boa assim por que ninguém está falando dela? Porque apesar de Titãs ter estreado em Outubro só agora está caindo no gosto do público, que após ver os críticos falando tão bem da temporada, resolveram dar seu jeitinho de acompanhar. No entanto, em tempos de Netflix, recorrer a pirataria não parece fazer mais sentido. Por isso muita calma nessa hora, que vem notícia boa por ai. Os direitos da série foram vendidos para a Netflix exibi-la fora dos Estados Unidos. Não sabemos a data de estreia, mas vai rolar e quem for menos ansioso pode ficar tranquilo e esperar para ver os heróis em alta definição.

Contudo, ainda existe a decepção do serviço on demand da DC não está acessível no Brasil, já que parece incrível para os fãs. O serviço inclui a programação original de televisão, acesso a séries animadas e filmes antigos do catálogo da DC, uma rotação de histórias em quadrinhos da DC Comics, espaço de fórum para discussão, e uma loja de produtos. DC Universe teve o seu lançamento completo em 15 de setembro de 2018.

Se a DC acertou com Titãs, pode ser uma questão de gosto pessoal, mas sobre o seu novo serviço do DC Universe, não há o que discutir: arrasou e queremos pra já!

Previous Article
Karla Menezes
Amante das séries e filmes. Fã de heróis. Pós graduada em mídias sociais e blogueira do Cheia de Papo.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *