Anne With An E é uma joia escondida na Netflix

A segunda temporada da série de drama Original da Netflix acabou de estrear, sem muito alarde, mas com uma legião de fãs cativados pela história da órfã peculiar Anne, que teve sua primeira temporada publicada pelo canal de streaming em Maio do ano passado. Nem faz tanto tempo assim e já estávamos morrendo de saudades dessa ruivinha imaginativa.

São sete episódios, sendo o primeiro deles com 89 minutos e os outros com média de 44 minutos. Ou seja, apesar de poucos episódios precisa separar um tempinho do dia para ver. O plot do fim da última temporada deixou a todos com o coração na mão e cheios de receios quanto ao futuro de Green Gables e sua família.

A História

A série baseia-se em um romance de 1908 chamado: Anne de Green Gables, da escritora Lucy Maud Montgomery. Best Seller que deu continuidade a uma série de outros livros, ou seja, tem muita história para se inspirar. Já ganhou adaptações para TV com Road To Avonlea, um programa de TV produzido no Canadá no anos 90.

A despretensiosa Anne tem 13 anos, é uma órfã ruiva, magrela, cheia de sardas e sonhos, no entanto sofre com o sistema de assistência social. Por engano é mandada para morar com uma solteirona e seu irmão no interior no Canadá, na propriedade de Green Gables. Eles gostariam de um menino, mas enviaram uma mocinha. Anne, mais uma vez sente-se rejeitada e deixa isso bem claro com sua performance dramática e sentida logo na abordagem, no entanto, ao mesmo tempo tenta provar sua utilidade como pessoa: “meninas podem fazer qualquer coisa que um menino faz e muito mais”.

Ao longo da vida Anne desenvolveu uma ferramenta de escape para seus sofrimentos: a imaginação. Com isso, junto a novas ideias acaba conquistando e mudando a vida da sua família adotiva e da cidade que lhe abrigou. Lutando pelo seu lugar no mundo, mas aprendendo com os que estão a sua volta.

A Protagonista

Anne é dramática, carente e extremamente imaginativa. Possui um grande senso de justiça e muitas vezes não exita em retrucar quem está à sua volta. Isso nos causa duas sensações: admiração e raiva sobre a personalidade da ruivinha. Pois é, uma criança que vive em 1900, mas ainda sim uma “aborrecente”, com seus dramas particulares. Por outro lado a personagem é tão coerente dentro de suas ações e contextos, que mesmo quando é chatinha, entendemos suas ações e motivações. Toda criatividade e positivismo funciona como uma ferramenta de escape para abafar todos os seus sofrimentos. Isso, é o que cativa o público e trás a vontade de ver mais deste universo.

Feminismo

Anne está a frente do seu tempo e tem outra forma de refletir sobre o mundo. Por isso, a série aborda conceitos muito atuais sendo questionado. Juntando ao fato de ter se virado sozinha em muitas situações e a um inveterado senso de justiça, está sempre questionando o papel da mulher na sociedade.

Ainda por estar em fase de mudanças corporais, alguns assuntos são questionados com naturalidade e inocência para época, porém que ainda nos faz refletir sobre algumas falas e atitudes discutidas. Por exemplo, o debate das meninas sobre a primeira menstruação e o fato de Anne, não ter vergonha de falar, já que é algo natural do corpo feminino. Saca essa sutileza, que pode ser representada por diversas outras coisas ainda hoje? A história ainda fala de amizade e a importância da sororidade nesta relação. A composição do elenco é feito por maioria feminina e apesar da série abordar temas românticos, este não é o principal debate.

Produção

A série filmada principalmente na Ilha do Príncipe Eduardo no Canadá, tem um visual que só é ressaltado pela linda fotografia, que sempre direciona uma luz amarelada nos ambientes constituindo um certo romantismo bucólico com as paisagens naturalmente azuis e verdes. A atriz Amybeth Shirley, que interpreta a protagonista tem um desafio incrível, além de ter que dar uma expressividade teatral a sua personagem dramática, sem perder o viés de naturalidade por trás de toda a expansividade. Decorando falas enormes, ditas em uma velocidade muito acelerada por diversas vezes. O elenco é todo incrível. Tanto o mirim como os adultos entregam bem as emoções dos personagens e seus dramas.

A segunda temporada já está disponível para os assinantes Netflix, confira aqui!

Previous ArticleNext Article
Karla Menezes
Amante das séries e filmes. Fã de heróis. Pós graduada em mídias sociais e blogueira do Cheia de Papo.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *