Considerado cruel por grupos ambientalistas, a vaquejada foi considerada patrimônio cultural do Rio Grande do Norte. O decreto foi publicado nesta terça-feira (18) e é assinado pelo governador Robinson Faria. Além de ser declarada patrimônio, a vaquejada também foi regulamentada como esporte.

O assunto é polêmico.

De um lado está a evidente crueldade com animais, de outro uma expressão histórica do Rio Grande do Norte. No documento, a vaquejada é reconhecida como “forma de expressão, modo de viver e portadora de referência à identidade e à memória histórica do povo do RN”.

Ele também regulamenta normas para “garantir o bem estar do animal”. Entre elas está minimizar as situações de estresse e medo e coibir práticas de ferir o animal.

Em outubro do ano passado, o STF proibiu as vaquejadas por conta do sofrimento que o animal impõe. A prática consiste em dois vaqueiros tentando derrubar um boi pelo rabo. Há dois meses, o Congresso Nacional passou uma lei que levou à prática a uma condição histórica.