Professora de Natal com Down rebate crítica quanto a sua atuação profissional

A desembargadora Marília Castro Neves ficou conhecida no noticiário nos últimos dias por se envolver na divulgação de uma notícia falsa sobre a vereadora Marielle Franco, assassinada na semana passada do Rio de Janeiro.

Em uma postagem no Facebook atribuída a ela, há uma ironia quanto à atuação da professora Débora Seabra. Potiguar, ela é a primeira portadora de síndrome de down que atua profissionalmente na educação.

Débora ganhou em 2015 o prêmio Darcy Ribeiro pela desenvolvimento de ações educativas. Ela atua há 13 anos como professora auxiliar da Escola Doméstica, um das mais tradicionais da cidade. Como resposta, a professora divulgou uma carta em suas redes sociais rebatendo as críticas.

Na carta, Débora ressalta que ensina muitas coisas às crianças, principalmente que “sejam educadas, tenham respeito com as outras, aceitem as diferenças de cada uma e ajudem a quem precisa mais”.

A Federação Brasileira das Associações de Síndrome de Down divulgou uma nota de repúdio ao caso. Ela considerou uma demonstração de preconceito e “ofende os ditames do Código de Ética da Magistratura”.

 

Previous ArticleNext Article
Jornalista formado pela UFRN. Fez o Curso Estado de Jornalismo Econômico do Estadão/FGV e o Rumos Jornalismo Cultural do Banco Itaú. News addicted. Apaixonado também por internet, cultura, política, mídias sociais, publicidade e pelo Palmeiras. Odeia azeitona.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *