No fim da tarde de ontem (01) cerca de 50 jovens que fazem parte do movimento de Hip Hop estavam reunidos na praça de esportes do conjunto Santa Catarina, na Zona Norte de Natal para dançar break, andar de bicicleta, skate e conversarem quando uma viatura da Polícia Militar abordou o grupo.

Todos foram revistados e nenhum entorpecente ilícito foi encontrado. Só que as abordagens, que para esse grupo da sociedade já são constante, não pararam por aí.

Por telefone, o jovem Kamal (26) explicou que meia hora depois, dois caminhões do exército pararam no local e ao avistarem o aglomerado de pessoas, voltaram a fazer a abordagem, desta vez de modo truculento:

“Ficou aquele paredão de gente para ser revistado, e eu demorei para abrir as pernas, levei um soco na costela e disse que aquilo era abuso de poder. O outro soldado me disse que se me visse naquele local novamente a minha abordagem seria daquele jeito“.

Em entrevista o fotógrafo, Dalton Cavalcante (20), que estava durante as duas abordagens disse como agiram os homens das forças armadas:

“Eu estava lá para andar de skate, acabei levando socos na barriga e spray de pimenta nos olhos. Eu não sou usuário de drogas e obviamente não tinha nada comigo.”

Uma das integrantes do grupo, Julia Roque, usou o Facebook para denunciar a ação dos oficiais e o relato ganhou a cidade com mais de 400 compartilhamentos. Na denúncia da estudante que causou revolta nas redes sociais, os militares questionam aos jovens se eles portam ou eram usuários de drogas e mesmo depois dos jovens terem respondido negativamente, os militares lançaram spray de pimenta nos olhos de quem estava lá.