A frente feminista de Natal publicou nesta terça-feira (16) uma carta aberta fazendo uma convocatória para as mulheres da cidade participarem dos protestos contra o reajuste da tarifa do transporte público de Natal. O próximo está marcado para quinta-feira, às 14h na Praça Cívica.

Aprovado em abril, o reajuste aumentou a tarifa de R$ 2,90 para R$ 3,35. Os movimentos sociais da cidade reagiram e pelo menos uma manifestação foi convocada. A Câmara Municipal tentou passar um decreto legislativo para a redução da tarifa que ainda não obteve êxito.

A nota ressalta que as mulheres são grandes vítimas dos problemas do transporte público de Natal e lembra que mais um decreto legislativo para reduzir o valor da passagem ainda vai ser votado. Você pode conferir a nota na íntegra abaixo. Caso tenha interesse, também pode curtir a página da Frente Feminista de Natal.

CARTA ABERTA ÀS MULHERES E COLETIVOS FEMINISTAS DE NATAL

Quando as mulheres estão nas ruas, a cidade se fortalece!

Grande parte das mulheres brasileiras e natalenses usam o transporte público como único meio de locomoção para seus trabalhos, estudos, lazer e afazeres familiares. Esta realidade, acentuada pelo machismo em nossa sociedade, se torna cruel quando temos ônibus sem qualidade, paradas inseguras e rotas que não facilitam a mobilidade para mulheres que vivem em bairros periféricos e comunidades da cidade.

Antes mesmo das jornadas de junho de 2013, vários movimentos como o Passe Livre já se mobilizavam em rede nacional contra as máfias que tornam a população refém de empresários do transporte e de gestões municipais de Prefeituras que não se preocupam com o direito à cidade. Em Natal, a Revolta do Busão como uma ampla frente articulada pela mobilidade urbana e contra os aumentos da tarifa, conquistou importantes vitórias como a revogação de um destes aumentos ilegais.

Mesmo diante de tantas lutas, os contínuos ataques de um transporte sem lei deixam a população natalense refém anos e anos sofrendo com aumentos ilegais que não cabem no bolso de mulheres e trabalhadoras, cerceando o direito de ir e vir e impossibilitando que possamos circular pela própria cidade usufruindo o direito ao lazer, previsto na constituição federal (Art. 6 – CF).

Os empresários do transporte e a Prefeitura do Natal quer que acreditemos que não existe salvação para o transporte público. Quando a população não tem acesso à informação, não há incentivo para participação popular nas discussões fundamentais de uma cidade. Depois de entregar apenas 14 dos 70 novos ônibus prometidos no penúltimo aumento, após o boicote de empresas de ônibus à Lei de Licitação dos Transportes e mais um ataque aos nossos bolsos com um aumento de um transporte sem lei, sem segurança e sem qualidade, está na hora de articularmos uma resposta maciça e coletiva.

Em breve será discutido e votado na Câmara Municipal de Natal o novo decreto que autoriza o legislativo a revogar o último aumento da tarifa. No início deste mês, estudantes secundaristas e mulheres estiveram presentes na Casa do Povo para pressionar vereadores/as pela urgência do decreto, entretanto, foram agredidas/os pelo sindicato dos trabalhadores rodoviários (SINTRO) que diziam “SIM aos R$3,35”. Infelizmente, o SETURN e o sindicato da categoria fizeram com que trabalhadores acreditassem que a única forma de garantir o plano de saúde seria através deste aumento ilegal da tarifa ao invés de questionar os patrões. Mas nós sabemos que um transporte sem lei não garante os direitos de ninguém.

A mobilidade urbana tem recorte de gênero e cor. Precisamos lutar pelo direito de vivermos a cidade e chegou o momento de construirmos a pauta da mobilidade representando os anseios das mulheres natalenses usuárias do transporte na capital e região metropolitana. A Frente Feminista de Natal, como uma rede ampla, aberta e autônoma de mulheres que atua nas pautas políticas da nossa cidade, convoca abertamente todas as natalenses e coletivos feministas potiguares que lutam pela emancipação das mulheres e no combate às violências a somar forças na luta contra o aumento ilegal da tarifa de transporte público em Natal e se fazer presentes no ato contra o aumento da passagem nesta próxima quinta, 18/05, ás 14H na Praça Cívica.

MULHERES NAS RUAS CONTRA O AUMENTO DA TARIFA!

Lutar pelo direito de viver a cidade!

ATO CONTRA O AUMENTO DA TARIFA
>> Quinta-feira, 18/05, 14H na Praça Cívica.