Filme potiguar com Titina Medeiros inicia as filmagens

Grupo com mais de 50 profissionais do audiovisual e do teatro potiguar, o Destino Coletivo inicia as filmagens do curta “A Cena Roubada”, primeira de cinco histórias que formarão um longa-metragem ainda sem nome, mas com tema definido: “o dia seguinte”. As gravações acontecem entre os dias 22 e 25 de janeiro.

O curta tem uma câmera roubada como protagonista. É a partir das imagens registradas pela câmera que o espectador vai percorrer a geografia de um crime que envolve vários personagens. O roteiro é assinado por César Ferrario (ator e autor de espetáculos como “Guerra, formigas e palhaços”) e a direção é de Kako Gomes.

O elenco foi montado através de sorteio e conta com nomes como Titina Medeiros (atriz do Grupo Clown de Shakespeare e com passagem por produções da TV Globo), Nara Kelly e Rogério Ferraz (ambos do Grupo Estação de Teatro), Ênio Cavalcanti e Giovanna Araújo (ambos do Grupo de Teatro Facetas, Mutretas e outras Histórias) e Ranniery Sousa (ator e apresentador do programa Digaí, da InterTV Cabugi).

Para a realização do filme o Destino Coletivo produziu festas e fez campanha de financiamento coletivo via Catarse para arrecadar dinheiro. Outras fontes de receita foram o patrocínio e as parcerias, como a da produtora potiguar Mangue Filmes, que entrou na produção de “A Cena Roubada” fornecendo equipamentos e parte da equipe técnica.

A expectativa do Destino Coletivo é rodar mais dois curtas ainda no primeiro semestre.

Quando o filme completo estiver finalizado, o público poderá assistir a produção nas salas do Cinépolis Natal. Além do RN, o filme poderá circular também em outras praças do Brasil por meio do projeto de cinema de arte da rede.

Se isso de fato ocorrer, será a primeira vez que um projeto audiovisual da cidade consegue esse feito.

Destino Coletivo

O Destino Coletivo é uma união de artistas de Natal da área de audiovisual e do teatro que, unidos, decidiram fazer um longa metragem.

Segundo eles, o filme seguirá o padrão de obras como “Relatos Selvagens” e “Paris, Te Amo” com várias pequenas histórias dirigidas por diretores diferentes e que se interligam. O elo é o tema “o dia seguinte”.

A iniciativa conta com 6 diretores, 26 atores, 10 produtores, 6 roteiristas e uma dezena de técnicos.

É gente de grupos de teatro como o “Clowns de Shakespeare“, o “Bololô Cia de Artes Cênicas” e o “Caboré Audiovisual“, e diretores de curtas já consagrados na cena local como o Victor Círiaco (Abraço de Maré) e Fábio de Silva (Sangue de Barro).

Previous ArticleNext Article
Ramon Ribeiro
Jornalista formado pela UFRN. Curte literatura, música, artes visuais, cerveja, praia, bate papo e churrasco de porquinho. De internet não gosta muito não. Publicou os zines "Com Carinho" (2012), "Não dê esperança aos urubus" (2014) e "Todos aqueles sambas mais velhos que eu" (2015).

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *