Espetáculo online em homenagem a Zila Mamede estreia neste sábado

Você conhece a vida e obra da escritora paraibana, radicada em Natal, Zila Mamede? Neste sábado, a partir das 20h o público vai poder fazer um passeio sobre a história desta importante poetisa e bibliotecária brasileira através do espetáculo “Zila – Poesia que Pulsa”. O acesso é gratuito através do canal da Idearte no youtube.

Com texto e direção de produção do jornalista, produtor e gestor cultural Amaury Júnior, o espetáculo é protagonizado pela atriz Eliene Albuquerque. Experiente e aberta a novos desafios, a veterana artista se define como uma operária do teatro e todo dia se dispõe a produzir e exercitar o fazer teatral, sua matéria prima. A direção artística, cenografia, visagismo, iluminação e sonoplastia são assinadas pelo artista Clenor Júnior.

De acordo com Amaury, a ideia de pesquisar a vida e obra de Zila Mamede nasceu da importância de se propagar ainda mais o legado literário da escritora para os jovens do Rio Grande do Norte e do Brasil. “Escrevi o texto em 2005 sem grandes pretensões, pois sempre admirei a obra e tudo o que Zila Mamede representa para a cultura brasileira. E desde 2016 tenho tenho tentando montar o espetáculo. Graças a Lei Aldir Blanc foi possível. Convidei dois artistas que admiro e que já trabalhei em diversos projetos que são Eliene Albuquerque e Clenor Júnior. Juntos tornamos possível esse sonho de reverberar a poesia dela para novos públicos, principalmente jovens, que a não conhecem e quem já a conhece, poder revisita-la de uma forma singela e poética. Zila é até hoje um grande exemplo de mulher, artista e servidora pública. Que soube como poucas a importância das palavras e admirada por tantos grandes nomes como: Drumond, Bandeiras, Cascudo e tantos outros…”, declara Amaury Júnior.

Este projeto é realizado com recursos da Lei Aldir Blanc de Emergência Cultural, via Prefeitura do Natal e Governo Federal.

Sobre Zila Mamede:

Nasceu na Paraíba mas está mais ligada às letras e à cultura do Rio Grande do Norte, onde viveu a maior parte de sua vida e onde o mar a levou para sempre. Formada em biblioteconomia, tendo exercido cargos de importância no Instituto Nacional do Livro (em Brasília) e como diretora da Biblioteca Central da Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Seus principais livros: Rosa de Pedra (1953), Salinas (1958), O Arado (1959), Exercício da Palavra (1975), A Herança (1984) e Navegos (Poesia reunida 1953-1978).  Poeta sutil, elegante, de um lirismo contido e introvertido, de solidão e paixão mas também, não raras vezes, com um fundo social relativo às temáticas do sertão nordestino. Drummond tinha-a entre suas predileções.

 

 

Previous ArticleNext Article
Cecília Oliveira
Cecília Oliveira é Comunicadora Criativa e Produtora Cultural, atua comunicando projetos artísticos na cidade do Natal há dez anos. É gorda power, a mil por hora, apaixonada por glitter, cachorros e fotografia.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *