Cinéfilas são aquelas pessoas obcecadas por cinema. Elas passam horas entusiasmadas com filmes que a maioria nunca ouviu falar, se orgulham por ter passado dias e mais dias procurando obras diferentes e sofram quando eles estão fora do circuito nacional.

Não precisa ser cinéfilo para gostar das noticias que darei agora: essas duas novidades vão animar todos os amantes da sétima arte.

1. A primeira edição do Circuito Universitário de Cinema

O Circuito Universitário tem como foco as universidades e instituições de ensino espalhadas por todo Brasil e pretende escolher uma temática por vez e explorá-la através de filmes, seguidos sempre por um debate sobre o tema.

O tema em questão desta primeira edição é a ditadura militar no Brasil e na América Latina e suas consequências no geral. A amostra tem a intenção de, por meio da exibição do material audiovisual, resgatar as memórias desta época e fomentar a discussão sobre o assunto.

O projeto é uma realização da MPC & Associados com o patrocínio da Petrobras. Cada uma das 27 unidades federais terá 06 sessões do projeto.

Segue abaixo a programação para nossa cidade, se liguem que começa amanhã:

– 17/09 – Filme: 70 Setenta
19h | Anfiteatro do C.C.E.T. (UFRN)
Debate com: Leilane Assunção, Historiadora, Profa. da UFRN,  Depto. de História, e Roberto Monte, fundador do DHNET.org, referência em Direitos Humanos. Mediado por Ruy Rocha, jornalista, professor da UFRN e apresentador do programa Xeque-Mate TVU.

– 18/09 – Filme: Duas Histórias
19h às 21h | Auditório BCZM, Lagoa Nova (UFRN)
Debate com: Jarbas Martins, Professor de Jornalismo da UFRN e poeta, e  Juliano Homem de Siqueira, que é sociólogo, advogado e filósofo, foi preso e torturado inúmeras vezes pela ditadura do Brasil e teve que viver no exílio. Hoje ele é presidente do PT.

– 19/09 – Filme: 70 Setenta (Reprise)
9h às 11h | Estácio, Romualdo Galvão
Debate com: Haroldo Carvalho, Professor da UFRN, Depto. de História, ministra as disciplinas: História do Brasil República, História Econômica e História da América Latina. Autor do livro “A Trama da Integração: Soberania e Identidade do Cone Sul”.

– 23/09 – Filme: 500 – Os bebês roubados pela Ditadura Argentina
19h às 21h | Anfiteatro do C.C.E.T. (UFRN)
Debate com: Paulo Braz Schettino, Guru em cinema, atuou em algumas produções cinematográficas com mestres como Ruy Guerra, e Yara Gurgel, professora de Direito da UFRN, graduação e mestrado (Direito Trabalhista e Direitos Humanos).

– 24/09 – Filme: Duas Histórias (Reprise)
19h | Mini Auditório UERN- Ayrton Senna
Debate com: Jana Sá, cujo pai, Glênio Sá, lutou na Guerrilha do Araguaia e foi um dos oito sobreviventes. Jana Sá é dirigente do PC do B/RN. Maria Emilia Monteiro Porto, Professora de História da UFRN e Doutora pela Universidad de Salamanca – Pós-doutorado no CSIC Instituto de História.

– 25/09 – Filme: 500 – Os bebês roubados pela Ditadura Argentina (Reprise)
19h | Mini Auditório UERN- Ayrton Senna
Debate com: Jeane Fialho, Historiadora. Tem Especialização pela UFRN em História, Memória e Arquivos e é membro da Comissão pela Memória, Justiça e Verdade do Município de Natal. Luciano Capistrano é Historiador da SEMURB -Chefe do Setor de Patrimônio Histórico; Coordenador do Programa Memória (SEMURB); autor do livro “O Golpe Militar no Rio Grande do Norte e os Norte-riograndenses mortos e desaparecidos (1969-1973)”.

2. Primeira edição de Festival de Cinema Online e já tem curta natalense selecionado

Que a internet veio nos ajudar a diminuir distâncias todos já sabemos. Fato também que ela colaborou para aquela série, antes inacessível, chegar à nossa vida, legendada a apenas um clique. Nessa tendência digital e conectando produtoras/autores audiovisuais do Brasil surgiu a primeira edição do Festival de Cinema Online.

Esse ano o festival concentrou-se em curtas-metragens de ficção, documentário e animação. As inscrições foram feitas online e seguindo um regulamento disponibilizado pelo festival. O curta deveria ter no mínimo 05 minutos e no máximo 30 e ter sido realizado entre os anos de 2010 e 2014, além de ser autoral.

São 14 categorias a serem disputadas, sendo que 13 são avaliadas por um júri técnico e uma pelo júri popular.

De todos os curtas que participaram da categoria “Melhor Filme – Júri Popular” foram pré-selecionado os 30 melhores, que já estão disponíveis para o público assistir e votar até o dia 15 de outubro, basta você clicar aqui.

Domingo, dia 14, foram eleitos também os melhores 25 de cada categoria e para nossa felicidade tem curta natalense concorrendo neste festival. O Coletivo Caboré, que já chegou mostrando a que veio, teve o curta “Três vezes Maria”, de Marcia Lohss, concorrendo nas categorias “Melhor Direção”, “Melhor Maquiagem” (assinada por Ricardo San Martini) e “Melhor Figurino” (assinado por Babi Baracho), e o “Janaína Colorida Feito o Céu”, de Babi Baracho está concorrendo na categoria “Melhor Fotografia” (assinada por Johann Jean). 

Ainda temos mais dois representantes potiguares no festival: “Homem de Bem”, de Amaro B. Neto e Sylara Silvério, e “Mamucaba” de Anderson Reis, ambos concorrendo na categoria “Melhor Trilha Sonora”.