Pensando na ousadia e na coragem de atores que resolveram arriscar-se em um novo ofício e, mudando voluntariamente de perspectiva, realizaram seus próprios filmes, o Cineclube Natal preparou, para os próximos dias 23, 24 e 25 de agosto, a mostra Por trás das câmeras, com filmes de três atores de reconhecido prestígio em seus ofícios originais. A proposta é destacar trabalhos que revelaram também perspicazes contadores de narrativas cinematográficas. Os filmes serão exibidos nos dias 23, 24 e 25 de agosto, no Teatro de Cultura Popular da Fundação José Augusto, com início sempre às 19h.

A mostra começa com Anos de Rebeldia, de 1980, dirigido por Dennis Hopper, que havia feito sua estreia na direção em 1969 com o cultuado Sem Destino. O filme é uma declaração de amor ao punk, pelo ponto de vista da adolescente CeBe (Linda Manz). Vestida de jaqueta jeans e disparando slogans contra os hippies e a discoteca, CeBe é a revolta personificada contra tudo e contra todos. Com sua família se desintegrando e diante dos conflitos típicos da adolescência, a única coisa que faz CeBe se sentir bem no mundo é sua adoração por Elvis Presley e Sid Vicious, além de uma bateria que ela massacra incessantemente no seu quarto.

Na quinta-feira (24), será exibido Mentes que Brilham, de 1991, sensível filme de estreia na direção de Jodie Foster. No primeiro plano, Fred Tate, um garoto de sete anos que demonstra ter talentos extremamente precoces, se destacando em áreas distintas como matemática e artes. Sua mãe, representada pela própria Jodie, é solteira, trabalha como garçonete em um restaurante chinês e tem pouca educação formal. Seu maior medo é de que Fred seja visto como alguém anormal. Como não consegue matriculá-lo em escolas comuns, ela procura por uma instituição especial para crianças superdotadas. O desempenho do garoto numa espécie de olimpíada para pequenos gênios é notável, mas acaba agravando seu estado psicológico.

 

A mostra termina na sexta-feira (25), com O Verão de Skylab, quarto filme dirigido pela francesa Julie Delpy. Crônica de uma reunião familiar, o longa é uma comédia leve, que aposta na simplicidade para fazer rir. Numa casa na Bretanha para comemorar o aniversário da avó, os membros de uma grande família acreditam que um pedaço de foguete da NASA, apelidado de Skylab, pode cair sobre suas cabeças a qualquer momento. Morte, sexualidade, política, primeiro amor, preconceitos, xenofobia: tudo é trazido à tona nesta reunião familiar.

As exibições terão início às 19h, e o Cineclube Natal cobra uma taxa de manutenção não obrigatória para entrada, de R$ 5.

Serviço:

O quê? Mostra “Por trás das câmeras”

Onde? Teatro de Cultura Popular da Fundação José Augusto – Rua Jundiaí, 641 – Tirol

Quando? 23 a 25 de agosto (quarta a sexta-feira), 19h

Quanto? R$ 5, taxa de manutenção