Com a proposta de ser muito mais do que apenas um curta de ficção, o “Vale do Vento Eterno” se propõe ainda a discutir a nossa contemporaneidade e todas as contradições trazidas pela tecnologia que nos cerca.

O filme é um fragmento da vida em uma comunidade remota, onde as pessoas usam máscaras entre outros componentes artificiais para se manterem vivas.

O equilíbrio entre humano e máquina é rompido por Cauan, um jovem arredio que não suporta a submissão imposta pelo universo.

Um dos grandes destaques da trama é a participação de Fernando Teixeira – consagrado ator com mais de meio século de carreira.

O ator já fez importantes papeis na teledramaturgia e cinema nacional, como “Aquarius” (Kleber Mendonça Filho), “Baixio das Bestas” (Claudio Assis), “Ilha” (Ismael Moura) e “Velho Chico” (Luiz Fernando Carvalho).

A participação do ator neste curta-metragem reforça a união entre o cinema potiguar e paraibano, com promessa de render bons frutos.

Campanha de financiamento

Nos últimos anos a capital potiguar tem revelado uma safra muito boa de produções audiovisuais memoráveis.

Produções essas que estão abrindo o caminho no Rio Grande do Norte para o surgimento de novos gêneros experimentais, inovações e, é claro, roteiros originais cada vez mais audaciosos.

A grande aposta do momento é o curta-metragem potiguar de ficção científica “Vale do Vento Eterno”.

Com uma proposta bem bacana, o curta está sendo produzido pela Astromar Filmes – sob a batuta de Pedro Medeiros – e através de uma campanha de financiamento coletivo na internet você pode ajudar este projeto a sair do papel.

Você pode contribuir com a iniciativa clicando aqui.

Para financiar esta ideia os produtores precisam de R$ 10 mil.

Até o momento eles conseguiram arrecadar R$ 2 mil.

A campanha fica no ar por mais 14 dias.

Confira abaixo o trailer do filme