O Grupo de Teatro Carmin já soma oito anos de história, com muitas peças emocionantes e premiadas, como “Pobres de Marré” e “Jacy”. O foco principal das suas pesquisas são temas urbanos vistos através de um olhar cômico que proporciona a reflexão.

O atual desafio do grupo é a montagem de um novo espetáculo intitulado “Por Que Paris?”. Este trata da vida e obra da escritora francesa Marguerite Duras, fazendo ligação desta “biografia” com outros fatores da vida dos atores participantes.

Apesar da montagem ter sido contemplada com R$ 30 mil pelo edital de artes cênicas do SESC/RN, este valor não garante todos os gastos do espetáculo. Eles ainda precisam de R$ 15 mil  para pagar os cachês e adquirir alguns equipamentos.

E se você está pensando: “Então, por que eles não pediram esse dinheiro todo de uma vez via edital?”. Bem, o edital só viabilizava projetos de R$30 mil, logo, foi necessário uma adaptação e cortes de pontos indispensáveis para qualidade da peça.

Veja o depoimento sobre o assunto da atriz e fundadora do Grupo, Quitéria Kelly:

Nossa experiência com Teatro nasceu e se mantem colaborativa. Em “Por Que Paris?” Essa forma de trabalhar continua e agora ampliamos para o público com o financiamento coletivo via Catarse. A gente lançou uma meta que é ousada, mas quando o público percebe que nas recompensas aquele dinheiro investido volta, em forma de ingresso, camiseta ou até numa obra de arte de Flávio Freitas, as pessoas se animam. Também existe uma coisa que é bem legal nesse tipo de financiamento, que é o interesse do público em acompanhar o projeto apoiado. As pessoas vibram quando o projeto consegue atingir as metas e elas, de fato, se tornam parte do projeto. É massa ver as pessoas pedindo apoio, divulgando e, mesmo sem grana na hora, colaborando como podem.

E por todos esses inúmeros motivos, o grupo decidiu optar por financiamento coletivo da verba que falta, R$ 15 mil. Você pode ajudar com valores a partir de apenas R$ 15,00, só clicar aqui e será redirecionado para o catarse do projeto!